CONHEÇA O POVO CIGANO SEUS HABITOS, SUA ORIGEM E ALGUNS DE SEUS SEGREDOS.

HÁBITOS CIGANOS

 

 
CIGANOS E SEUS MISTÉRIOS E ENCANTAMENTOS:


As saias das ciganas são sempre muito coloridas e o baralho, o espelho, o punhal, os dados, os cristais, a dança e a música, moedas, medalhas, são sempre instrumentos magísticos de trabalho dos ciganos em geral. Os ciganos trabalham com seus encantamentos e magias e os fazem por força de seus próprios mistérios, olhando por dentro das pessoas e dos seus 
olhos.

Uma das lendas ciganas, diz que existia um povo que vivia nas profundezas da terra, com a obrigação de estar na escuridão, sem conhecer a liberdade e a beleza. Um dia alguém resolveu sair e ousou subir às alturas e descobriu o mundo da luz e suas belezas. Feliz, festejou, mas ao mesmo tempo ficou atormentado e preocupado em dar conta de sua lealdade para com seu povo, retornou à escuridão e contou o que aconteceu. Foi então reprovado e orientado que lá era o lugar do seu povo e dele também. Contudo, aquele fato gerou um inconformismo em todos eles e acreditando merecerem a luz e viver bem, foram aos pés de Deus e pediram a subida ao mundo dos livres, da beleza e da natureza. Deus então, preocupado em atendê-los, concedeu e concordou com o pedido, determinando então, que poderiam subir à luz e viver com toda liberdade, mas não possuiriam terra e nem poder e em troca concedia-lhes o Dom da adivinhação, para que pudessem ver o futuro das pessoas e aconselhá-las para o bem.

É muito comum usar-se em trabalhos ciganos moedas antigas, fitas de todas as cores, folha de sândalo, punhal, raiz de violeta, cristal, lenços coloridos, folha de tabaco, tacho de cobre, de alumínio, cestas de vime, pedras coloridas, areia de rio, vinho, perfumes e escolher datas certas em dias especiais sob a regência das diversas fases da Lua..."
É importante que se esclareça, que a vinculação vibratória é de axé dos espíritos ciganos, tem relação estreita com as cores estilizadas no culto e também com os incensos, pratica muito utilizada entre ciganos. Os ciganos usam muitas cores em seus trabalhos, mas cada cigano tem sua cor de vibração no plano espiritual e uma outra cor de identificação é utilizada para velas em seu louvor. Uma das cores, a de vinculação raramente se torna conhecida, mas a de trabalho deve sempre ser conhecida para prática votiva das velas, roupas, etc.

Os incensos são sempre utilizados em seus trabalhos e de acordo com o que se pretende fazer ou alcançar.
Para o cigano de trabalho se possível deve-se manter um altar separado do altar geral, o que não quer dizer que não se possa cultuá-lo no altar normal. Devendo esse altar manter sua imagem, o incenso apropriado, uma taça com água e outra com vinho, mantendo a pedra da cor de preferência do cigano em um suporte de alumínio, fazendo oferendas periódicas para ciganos, mantendo-o iluminado sempre com vela branca e outra da cor referenciada. Da mesma forma quando se tratar de ciganas, apenas alterando a bebida para licor doce. E sempre que possível derramar algumas gotas de azeite doce na pedra, deixando por três dias e depois limpá-la.

Os espíritos ciganos gostam muito de festas e todas elas devem acontecer com bastante fruta, todas que não levem espinhos de qualquer espécie, podendo se encher jarras de vinho tinto com um pouco de mel. Podendo ainda fatiar pães do tipo broa, passando em um de seus lados molho de tomate com algumas pitadas de sal e levá-los ao forno, por alguns minutos, muitas flores silvestres, rosas, velas de todas as cores e se possível incenso de lótus.

Contudo, encontramos no plano positivo falanges diversas chefiadas por ciganos diversos em planos de atuação diversos, porém, o tratamento religioso não se difere muito e se mantêm dentro de algumas características gerais. Imenso é o número de espíritos ciganos que alcançaram lugar de destaque no plano espiritual e são responsáveis pela regência e atuação em mistérios do plano de luz e seus serviços, carregando a mística de seu povo como característica e identificação.

Dentro os mais conhecidos, podemos citar os ciganos Pablo, Wladimir, Ramirez, Juan, Pedrovick, Artemio, Hiago, Igor, Vitor e tantos outros, da mesma forma as ciganas, como Esmeralda, Carmem, Salomé, Carmencita, Rosita, Madalena, Yasmin, Maria Dolores, Zaira, Sunakana, Sulamita, Wlavira, Ilarin, Sarita e muitas outras também. É imprescindível que se afirme que na ordem elencada dos nomes não existe hierarquia, apenas lembrança e critério de notoriedade, sem contudo, contrariar a notoriedade de todos os outros ciganos e ciganas, que são muitos e com o mesmo valor e importância.

Por sua própria razão diferenciada, também diferenciado como dissemos é a forma de cultuá-los, sem pretender em tempo algum estabelecer regras ou esgotar o assunto, o que jamais foi nossa pretensão, mesmo porque não possuímos conhecimento de para tanto. A razão é que a respeito sofremos de uma carência muito grande de informação sobre o assunto e a intenção é dividir o que conseguimos aprender a respeito deste seguimento e tratamento. Somos sabedores que muitas outras forças também existem e o que passamos neste trabalho são maneiras simples a respeito, sem entrar em fundamentos mais aprofundados, o que é bom deixar induvidosamente claro.

Outrossim, mantêm-se as falanges ciganas, tanto quanto todas as outras, organizadas dentro dos quadros ocidentais e dos mistérios que não nos é possível relatar. Obras existem, que dão conta de suas atuações dentro de seu plano de trabalho, chegando mesmo a divulgar passagens de suas encarnações terrenas. Agem no plano da saúde, do amor e do conhecimento, suportam princípios magísticos e tem um tratamento todo especial e diferenciado de outras correntes e falanges.

Ao contrário do que se pensa os espíritos ciganos reinam em suas correntes preferencialmente dentro do plano da luz e positivo, não trabalhando a serviço do mau e trazendo uma contribuição inesgotável aos homens e aos seus pares, claro que dentro do critério de merecimento, tanto quanto qualquer outro espírito teremos aqueles que não agem dentro desse contexto e se encontram espalhados pela escuridão e a seus serviços, por não serem diferentes de nenhum outro espírito humano.

Trabalham preferencialmente na vibração da direita e aqueles que trabalham na vibração da esquerda, não são os mesmo espíritos de ex ciganos, que mantêm-se na direita, como não poderia deixar de ser, e, ostentam a condição de Gua
Esta linha de trabalhos espirituais já é muito antiga dentro da Umbanda, e "carregam as falanges ciganas juntamente com as falanges orientais uma importância muito elevada, sendo cultuadas por todo um segmento espírita e que se explica por suas próprias razões, elegendo a prioridade de trabalho dentro da ordem natural das coisas em suas próprias tendências e especialidades.

Assim, numerosas correntes ciganas estão a serviço do mundo imaterial e carregam como seus sustentadores e dirigentes aqueles espíritos mais evoluídos e antigos dentro da ordem de aprendizado, confundindo-se muitas vezes pela repetição dos nomes comuns apresentados para melhor reconhecimento, preservando os costumes como forma de trabalho e respeito, facilitando a possibilidade de ampliar suas correntes com seus companheiros desencarnados e que buscam no universo astral seu paradeiro, como ocorre com todas as outras correntes do espaço. O povo cigano designado ao encarne na Terra, através dos tempos e de todo o trabalho desenvolvido até então, conseguiu conquistar um lugar de razoável importância dentro deste contexto espiritual, tendo muitos deles alçado a graça de seguirem para outros espaços de maior evolução espiritual, juntamente com outros grupos de espíritos, também de longa data de reencarnações repetidas na Terra e de grande contribuição, caridade e aprendizado no plano imaterial.

A argumentação de que espíritos ciganos não deveriam falar por não ciganos ou por médiuns não ciganos e que se assim o fizessem deveriam fazê-lo no idioma próprio de seu povo, é totalmente descabida e está em desarranjo total com os ensinamentos da espiritualidade sua doutrina evangélica, até as impossíveis limitações que se pretende implantar com essa afirmação na evolução do espírito humano e na lei de causa e efeito, pretendendo alterar a obra divina do Criador e da justiça divina como se possível fosse, pretendendo questionar os desígnios da criação e carregar para o universo espiritual nossas diminutas limitações.
 
 
 
 
 
Dgelem, Dgelem


Dgelem, Dgelem lungone dromentsa
Maladjilem bhartalé romentsa
Ai, ai, romale, ai shavalê (bis)
Naís tumengue shavale
Patshiv dan man romale
Ai, ai, romale, ai shavalê (bis)
Vi mande sas romni ay shukar shavê
Mudarde mura família
Lê katany ande kale
Ai, ai, romale, ai shavalê (bis)
Shinde muro ilô
Pagerde mury luma
Ai, ai, romale, ai shavalê (bis)
Opré Romá
Aven putras nevo dromoro
Ai, ai, romale, ai shavalê (bis)

Em Português


Caminhei, caminhei longas estradas
Encontrei-me com romá (ciganos) de sorte
Ai, ai ciganos, ai jovens ciganos
Obrigado rapazes ciganos
Pela festa louvor que me dão
Eu também tive mulher e filhos bonitos
Mataram minha família
Os soldados de uniforme preto
Ai, ai ciganos, ai jovens ciganos
Cortaram meu coração
Destruíram meu mundo
Ai, ai ciganos, ai jovens ciganos
Pra cima Romá (Ciganos)
Avante vamos abrir novos caminhos
Ai, ai ciganos, ai jovens ciganos!!!

Historia

A procedencia da melodía nao está clara,e existem varias historias em torno dela, e em todas se atribui a origem popular. Ao que parece foi reconhecido por primera vez pelo músico bulgaro Milan Aivazov(nacido em 1922 Plodiv ), que havía escutado de seu avo. Segundo esta versiao Milan Aivazov recordava a melodía e o título, mas nao sua letra. Outras versoes contam que a melodía e' originaria da Romenia e se popularizou en los espectáculos de variedades parisinos durante los años veinte y treinta. Se sabe, de todas formas, que en los años sesenta ya era una melodía muy conocida y versionada entre los gitanos serbios , y que se hará conocida a través de la banda sonora de la película Skupljaci Perja (cuya versión en ingles fue titulada I even met some happy gypsies), dirigida por Alexander Petrovic y estrenada en 1969 . Lo que está claro es que sobre esa melodía el músico gitano yugoslavo Jarko Jovanovic eborará, durante la celebración del citado congreso en 1971, la definitiva.

La letra del texto, escrita sobre esa melodía, se debe al propio Jarko Jovanovic y al médico gitano suizo-aleman Jan Cibula, quienes la habrían a su vez reescrito en 1978, durante un segundo congreso.

Tanto la letra como la música fueron aceptadas unánimemente durante el primer y el segundo congreso respectivamente, y el transcurso del tiempo ha hecho que las diferentes organizaciones gitanas de todo el mundo (especialmente las de Europa Central), así como la opinión pública, hayan terminado por aceptarlas como himno oficial, especialmente a partir de la grabación que de ellas hizo el popular músico yugoslavo Saban Bairamovic en los años ochenta .

En consonancia con la enorme creatividad de las comunidades gitanas de todo el mundo la música, e incluso la letra, han sido versionadas muchísimas veces.


Texto y música

Existen varias versiones tanto de la letra como de la música. En ella se hace referencia a la condición itinerante del pueblo gitano. También se menciona a la Legión Negra (Kali Lègia), en alusión al color de los uniformes de las SS germanas que participaron en el genocidio del pueblo gitano durante la Segunda Guerra Mundial , y que puede ser entendido de manera simbólica como un recordatorio de la secular persecución del pueblo romaní.
 
 
 
 
 
 

 

 

RITUAL DO NASCIMENTO PARA A SORTE

O cigano preserva muito a sua sorte. Existem várias crenças para mantê-la, da vida uterina até a sua morte. 

Diariamente a gestante cigana faz um ritual simples para que a criança ao nascer tenha sorte.


Ao avistar os primeiros raios do sol, passa a mão em sua barriga, da mesma forma, logo que vê os primeiros raios de luar, ela repete o gesto desejando sorte e felicidade para o bebê.

Esta é a forma dela saudar as forças na natureza e pedir-lhe as bênçãos de suas luzes para a vida que já existe em seu ventre.

No sétimo dia após o nascimento da criança a mãe dá um banho no bebê, jogando moedas, jóias de ouro e pétalas de rosas em sua água, para que o filho ou filha conheça sempre a fartura, prosperidade e a riqueza.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

Olhar Cigano 

"O que impressiona em primeiro lugar num cigano é o seu olhar. Nem o vestuário, nem a tez, nem a língua e os costumes denunciam melhor o cigano do que os seus olhos e o olhar. Os olhos são escuros, sobretudo na mulher, e largamente fendidos. É impossível descrever o olhar. De Dumas, a Merimée, a Garcia Lorca, todos disseram verdade. O brilho do olhar é exaltado, sobretudo nas rapa

rigas. É ao mesmo tempo inquieto, penetrante quando se fixa, móvel, constantemente espiando, pois é a arma mais preciosa do cigano, que lhe permite ver e prever. Reflete, ao mesmo tempo, a doçura e a selvageria, uma imensa bondade e uma crueldade sem limites. Um olhar sempre fugidio, mas apesar disso se fixa aqui e acolá, num certo instante. Um olhar triste e altivo, amoroso e duro. Um olhar cheio de paixão, mas duma paixão contida, retida entre as pálpebras que deixam passar um estilhaço metálico, magnético, saltando de olhos paradoxalmente enevoados, velados, coalhados como mortos." 
 

À mesa, alimentam-se em primeiro lugar os homens e em seguida as mulheres e as crianças.

 

As ciganas mantêm os pés sempre descalços, em contato direto com a terra, e assim destituem-se de qualquer possível energia negativa, para absorverem a energia positiva e a bem-aventurança da mãe-terra de quem são filhas.

 

Devem distribuir sua graça e valor, sabendo dançar e gesticular com talento e muita alegria, com suas vestimentas sobrepostas e de cores diversas, vivas e representativas, precisando guardar sempre o corpo, movimentando-se com sensualidade e simpatia expressas ao rosto, usando pulseiras, brincos de ouro, cabelos longos e alvissareiros, segurando com uma das mãos suas saias longas, esvoaçando-as com retidão. Devem procurar estar de frente para seus assistentes, rodopiando o menos possível, gesticulando com os braços e as mãos na altura dos ombros ou acima da cabeça, para trás e revoando seus belos cabelos.

 
A Energia da Dança Cigana

A postura imponente dos ciganos ao dançar mostra como eles enfrentam a vida e orgulham-se do que são.
A cigana tem um lugar especial na dança, em muitas tribos ela garante o sustento dos seus com a sua arte, elas atraem a boa sorte para o grupo e a família...Com a cabeça levantada demonstra o poder de sua raça, o bater dos pés na terra clama a força desse elemento para b
ailar, as mãos para o alto pedem licença para exaltar a natureza, com a força feminina entrega-se ao ritual da dança e banha de beleza e mistério o espetáculo cigano. O barulho das moedas e pedras também tocam música no ritmo do rodopiar da cigana, as palmas e ralhos a envolvem e alimentam sua arte, que em forma de oração saúda os presentes na comunhão do sagrado e da alegria.
O cigano com seu ritmo forte e elegante atrai a atenção do grupo, é dele a responsabilidade da proteção, das aberturas dos caminhos de seu povo por estradas desconhecidas; no sapateado a busca da força e coragem; as mãos ao céu agradecem e recebem um sol de esperança; a força masculina se mostra e também reverencia a natureza.
Nos passos da vida, encontramos a Dança Cigana, envolvente e transformadora como o fogo; um coração pulsante no ritmo do vento; sábia e reveladora como o ar, de braços abertos buscando envolver um mundo inteiro; forte e poderosa como a terra; cristalina e mutável como a água, sem medo de demonstrar o amor à família, a eterna tristeza de tantas dores desnecessárias, o encantador sorriso da crença de um amanhã melhor, o brilho de lágrimas nos olhos profundos; um rito sagrado saudando a natureza que nos deu a vida.
Assim, nos contagiantes volteios dança-se aos pares, no ritmo do amor cigano troca-se forças, experiências, existências, finalmente completos na comunhão da vida. As crianças, continuação de nossos sonhos, e os velhos, detentores da sabedoria, tem lugar na roda e com o mesmo respeito são apreciados por tudo que são e serão.
Vamos palmear e nos entregar ao bailar gitano de nossos corações, no ritmo que a vida pedir vamos juntar as mãos e deixar que o som guie nosso corpo por novos caminhos; no ritmo sagrado da Dança Cigana fazer da liberdade de sonhar e realizar uma oração, uma dança única onde nos revitalizamos e descobrimos nossas forças e talentos para seguir sempre em frente, como fizeram e fazem os ciganos.

É importante lembrar que quando a dança for masculina, somente homens participam, denotando firmeza, alegria, altivez e muito preparo físico, devendo então as mulheres acompanhá-los em roda, batendo palmas ao seu redor, salvo quando a dança for em conjunto e geral.

 

 
Amor de almas gêmeas é real ou conto de fadas?

Homens são criados para serem heróis e as mulheres para viverem um grande amor. Nietzsche escreveu: o sexo masculino ama com o corpo e o feminino ama de corpo e alma. A mulher sabe que o amor de almas gêmeas existe, mas é bom lembrar que seu parceiro não vai cair do céu diante dos seus olhos, pronto para libertá-la de todos os problemas.
Para encontr
ar a cara metade é importante encontrarmos primeiramente a nós mesmos. Em termos de comportamento humano, quanto mais alguém se sente seguro dentro do mundo, tanto menos ele tentará se refugiar em algo ilusório, mas sim, real, porque o amor é real.
Muitas pessoas acreditam que o amor de almas gêmeas existe; porém os casais têm a consciência de que é difícil durar até o fim da vida.
A chave para entender o amor consiste em quatro fatores:
- Ninguém entra na nossa vida por acaso
- Esta situação tinha que realmente acontecer
- Não devemos ter medo de tomar decisões (pois está escolhendo a opção correta)
- Se a relação terminou, era para ter concluído
Para outros, o amor de almas gêmeas não passa de uma bobagem, típico de estórias de contos de fadas. Porém devemos lembrar que muito do que somos se formou quando éramos crianças e o amadurecimento é um caminho natural.
Na infância, a mente (especialmente a feminina) é povoada por expectativas quanto ao encontro do príncipe e tudo pode se tornar real à medida que se amadurece.
A mensagem é: não desista e acredite no amor; os contos nos ensinam a descoberta da identidade de comunicação e as experiências que são necessárias para o desenvolvimento do nosso caráter e personalidade.
Claro que sabemos que não existem relacionamentos divinos e harmoniosos porque não existem pessoas divinas e maravilhosas o tempo inteiro, mas dentro de cada um existe uma espécie de promessa de encontrar alguém parecido conosco, um tipo de espelhamento de alma para alma no sentido de caráter, moralidade etc.
O amor existe e está pronto para ser vivido; só não o racionalize demasiadamente, apenas deixe acontecer.

Optchá...!!

 

As mulheres casadas ostentam lenços na cabeça, como sinônimo do matrimônio.

 
A BELEZA VIBRATÓRIA DO AMOR CIGANO...

A beleza vibratória do amor
Quando estamos perto de quem amamos vivemos uma nova jornada nas sensações.
Quando olhamos para quem amamos, e vemos nela uma fonte de energia, estamos emanando amor; e esse amor pode ser sentido em vibrações das mais sutis.
Quando você ama, o que você emana?
Você emana alegria?
O que você sente quando olha, quando ouve a voz, quando sente a respiração, o riso, o sorriso; quando "sente" que seu amor chega, quando toca sem tocar...
Você é capaz de sentir a vibração do amor?
Se você percebe a vibração do amor também precisa saber que é capaz de mudar o que existe à sua volta.
Por amor é possível.
Irradiar amor traz a beleza para mais perto de você, e tudo se transforma.
Existem raros momentos de beleza, de despertar; existem sublimes instantes de leveza em seu caminhar.
O amor desperta sensações, e ele fala através de seu corpo, de seu ar, de seu sorriso, de seu brilho e de seu olhar.
O amor renasce, entrega, ilumina.
Então, quando você estiver amando, irradie este amor, concentre-se apenas nisto.
Irradie leveza, irradie pureza, irradie sutileza.
Irradie simplesmente. Perceba que você esta vivendo um raro momento. Está vivenciando a beleza vibratória do amor.
Então simplesmente irradie, e torne sua vida mais simples. Eu tenho certeza que o retorno será maravilhoso.
Optchá...!!!
 
 

Para o povo cigano, a família é de suprema importância e assegura toda sua estrutura e tradição.

DUVVEL(DEUS) ESTA EM TI. CERTA VEZ NUM CAMPAMENTO CIGANO O CIGANINHO PABLO NYCOLLAS GYPSIE KAMBULIN DISSE AO SEU BATO (PAI) EU QUERO FALAR COM DIEL (DEUS).ERA DIRACHIN (NOITE) BRICHINDIN (CHUVOSA) SUA DAI (MAE), O PROIBIU DE SAIR, ELE DISSE:SE EU FOR NA MATA SÓ FALAREI COM DUVVEL ! SUA BATA (MAE) DISSE-LHE É CABIPE (MENTIRA) IRAS SE PERDER NA MATA, NEM SE VC TIVESSE TODO CADENS (DINHEIRO) E BAQUE 
(FORTUNA) DO MUNDO CONSEQUIRÁ FALAR COM DUVVEL. ELE RESPONDEU NINQUEM IRÁ ME ESTARDAR(PRENDER) AQUI,PEGAREI UM POUCO DE CABÉN (COMIDA) E IREI JALAR (IR EMBORA).APESAR DE UM POUCO (NAÇUALAO)DOENTE, E KACHARDIN (TRISTE), SOU RON URAI (HOMEM E FUTURO CHEFE) NAO TEMO A MATA, NAO SOU UMA PAXIVALIN(DONZELA),TENHO RATY GYPSYE(SANGUE CIGANO).E ASSIM ESPEROU SUA DAI IR SUVINAR(DORMIR) E SAIU. NAO LEVOU SUNUCAI(OURO) PORQUE NAO PRECISA DE BAQUE PARA FALAR COM DUVVEL, LEVOU APENAS MARRAO(PÃO),LON(SAL) E PANIN(AGUA), E U DOIS DELICIOSOS SANDUICHES DE MARRAO COM QUIRAZ(QUEIJO).E O MAIS IMPORTANTE MUITO KAMBULIN(AMOR) NO CORAÇAO,,CHEGOU A UM LUGAR NELO AO AMANHECER CHEIO DE NAZARS(FLORES) UMA MAIS BELA QUE A OUTRA,LÁ ENCONTROU UM GADJAO(SENHOR),COM XORES E BELES(BARBA E CABELOS) BRANCOS,E OLHOS(ACANS) SERENOS COMO NUNCA VIRAS ANTES,O GADJAO SE ASSUSTOU E ELE FOI LOGO DIZENDO , NAO VOU TE CHURDAR(ROUBAR) RAI(SENHOR), SO QUERO REQUERDAR(FALAR) COM O SENHOR DEPOIS PODE JALAR(IR EMBORA).E ASSIM O GADJAO COMEÇOU A REQUERDAR COM O TAUNI GYPSIE(JOVEM CIGANO) E PERCEBEU QUE ERA OU SERIA UM VAIDA(CHEFE CIGANO) UM VERDADEIRO URAI,SENTARAM CONVERSARAM TOMARAO XIMBIRE(CACHAÇA) E DERAM MUITAS RISADAS,PABLO OFERECEU SEU SANDUICHE DE MARRÃO QUIRAZ,E DIZENDO LOGO RAQUICERDAR(NAO PRECISA PAGAR),E QUE VOU REMEDICINAR(CASAR) COM UMA VERI(PRIMA) AMANHA MAS ANTES QUERIA MUITO FALAR COM DUVVEL, POIS SOU MUITO TAUNI(JOVEM) E QUERIA A OPNIÃO DELE. O SENHOR ENTAO DISSE-LHE: FILHO NUNCA SE É JOVEM PARA O KAMBULIN,POIS DO KAMBULIN VIEMOS,ELE LEVAREMOS CONOSCO POR TODA VIDA E DEPOIS DE DESENCARNADO TAMBEM,AME SUA CALIN COMO A TI MESMO, FAÇA-A FELIZ E SERAS FELIZ E SEJE UM GRANDE VAIDA(CHEFE DA TRIBO).TUNSA(VOCE)SERÁ COM CERTEZA, DESEJO-LHE KUSHIT BOK(BOA SORTE). CIGANINHO RESPONDEU(SIALA LACHONTUDO BEM) SENHOR.,PARIKA TUT(MUITO OBRIGADO),O SENHOR DISSE-LHE NAIS TUKE(OBRIGADO) VOCE PELA PROZA. E QUE SANTA SARA ABRAGOI E DUVVEL BENDIGA SUA TRIBO E SUA FAMILIA.AKA SOR MI RUZLAPEN(TODA MINHA FORÇA VEM DELE),MI DUVVEL OPNAL,DICK TULÉ OPRA MANDE(QUE DEUS QUE ESTA NO ALTO OLHE POR NOIS AQUI EMBAIXO), AO CHEGAR NA TRIBO SUA MAE PERGUNTA COMO FOI CIGANINHO??? ELE RESPONDE: "HOJE TOMEI LANCHE COM DEUS",E O SENHOR AO CHEGAR EM CASA SUA ESPOSA PERGUNTA-LHE ONDE VOCE ESTAVA MEU VELHO???? E ELE RESPONDE"HOJE TOMEI LANCHE COM DEUS", QUE TENTOU ME CONVENCER QUE ERA CHEFE DE UMA TRIBO CIGANA.MORAL DA HISTORIA: "DEUS ESTA EM TODA PARTE,TODO LUGAR ONDE HOUVER UMA PALAVRA ,UM GESTO DE CARINHO E AMOR". AUTOR: GYPSIE KAMBULIN LIMA.
 
 
 
 
Você Sabia?


"Quando dois não-ciganos falam de ciganos, a imagem mais estereotipada que vem à mente deles, no mínimo, é de mulheres com vestes estampadas, esvoaçantes, cabelos trançados, moedas como berenguendém etc., nas esquinas das avenidas e ruas de grandes cidades, chamando as pessoas para leitura da buena-dicha. Esta ainda é a mais aceitável imagem que fazem. Nas outras imagens, os põem num
 quadro onde se vê, na melhor das hipóteses, pessoas perigosas que devem ser evitadas. Ora, ciganos não são bicho-papão, não andam assaltando por aí, não traficam, nem roubam criancinhas. Não querem sua casa, nem seus bens. Ciganos são o povo mais pacífico da terra. Não se conhece na história universal um só relato onde ciganos tenham apanhado armas e se voltado contra outros povos. Mas que povo é esse? Na verdade, as origens desse povo são obscuras. Hoje, estudos antropológicos, etnográficos e DNA têm levado os pesquisadores de todos os ramos, das múltiplas ciências, a concordarem que os ciganos vieram da Índia. Por que saíram de lá? Ninguém sabe. Especula-se que seriam as invasões mongólicas, ou dos hunos, ou dos árabes; conjugadas com algum período de longa seca ou de chuva continuada. Mas o certo é que estabeleceram-se no Egito [daí o nome egípcios e mais tarde egipcianos, por fim gitanos]". 


Texto da Obra de Assede Paiva
CIGANOS, TZIGANOS, GITANOS, BOÊMIOS,ZÍNGAROS... QUEM SÃO ELES?
 
 
 
 
 
 

 

As cores para eles têm um significado muito especial e cada uma tem o seu valor próprio, primando sempre pelas cores mais vivas e que emanam maior vibração. Os ciganos não se simpatizam com a cor preta e usam-na o mínimo possível, salvo se for de fundo ou que não ocupe lugar de grande destaque.

 

 

DE ONDE SURGIU O TERMO CIGANO ?

 

OS CIGANOS SÃO CONHECIDOS PELO MUNDO COMO :


GITANOS: na Espanha

GYPSIES: na Inglaterra



BOÊMIOS: na Alemanha

ZÍNGAROS: na Itália

ROM: na Europa Oriental
 

 

 

 
Você Sabia?


"Quando dois não-ciganos falam de ciganos, a imagem mais estereotipada que vem à mente deles, no mínimo, é de mulheres com vestes estampadas, esvoaçantes, cabelos trançados, moedas como berenguendém etc., nas esquinas das avenidas e ruas de grandes cidades, chamando as pessoas para leitura da buena-dicha. Esta ainda é a mais aceitável imagem que fazem. Nas outras imagens, os põem num
 quadro onde se vê, na melhor das hipóteses, pessoas perigosas que devem ser evitadas. Ora, ciganos não são bicho-papão, não andam assaltando por aí, não traficam, nem roubam criancinhas. Não querem sua casa, nem seus bens. Ciganos são o povo mais pacífico da terra. Não se conhece na história universal um só relato onde ciganos tenham apanhado armas e se voltado contra outros povos. Mas que povo é esse? Na verdade, as origens desse povo são obscuras. Hoje, estudos antropológicos, etnográficos e DNA têm levado os pesquisadores de todos os ramos, das múltiplas ciências, a concordarem que os ciganos vieram da Índia. Por que saíram de lá? Ninguém sabe. Especula-se que seriam as invasões mongólicas, ou dos hunos, ou dos árabes; conjugadas com algum período de longa seca ou de chuva continuada. Mas o certo é que estabeleceram-se no Egito [daí o nome egípcios e mais tarde egipcianos, por fim gitanos]". 


Texto da Obra de Assede Paiva
CIGANOS, TZIGANOS, GITANOS, BOÊMIOS,ZÍNGAROS... QUEM SÃO ELES?

Quem terá, pela primeira vez, chamado um cigano por este nome?

E, no que se inspirou para dar-lhe o nome de cigano no sentido de querer identificar-lhe a raça e a origem?

 

A palavra cigano não existe no idioma romani. E em definitivo, no Congresso Mundial que reuniu centenas e centenas de ciganos de todas as partes do mundo, acontecido em Roma, em 1971, ficou estabelecido que este povo nômade, de pele morena, deveria ser chamado de Rom, que em romani quer dizer homem. As mulheres, são romís e o plural de rom é romá. Portanto, os romá não querem ser ciganos, mas aceitam ser identificados como ciganos, na maioria dos casos. Mesmo porque aqui no Brasil nunca se teve registro de uma perseguição que se igualasse a dos reis católicos Isabel e Fernando de Espanha, ou de Franco e Hitler. Com todos os problemas brasileiros, aqui os romá tem um território mais livre e são melhores aceitos. Hoje em dia ser rom/romí é poder viver nas estradas ou nos apartamentos e continuar preservando a tradição.

 

Portanto, os nomes ciganos - gitanos - tsiganes-zíngare são apelidos para os romá ou romanís, dados pelos não ciganos, principalmente no Velho Mundo Euro-asiático. E chamá-los de povo rom, manush ou povo romani é a denominação correta. Ambos os vocábulos são de origem sânscrita e, significam respectivamente homem ou pessoa, sendo que o nome Rom é mais comumente atribuído ao cigano de origem oriental, mais tradicionalista; e o nome Manush é a denominação mais comum aos que estão fixados na França, com hábitos mais ocidentais e também são conhecidos como Sinti. É assim que aceitam ser identificados.

Para os ciganos, todos os estranhos à sua raça são chamados de busné, payo ou gadjé, que em romani quer dizer literalmente aquele que não é cigano. Notamos que a denominação gadjé é a mais utilizada, principalmente nos países da Espanha, França, Itália, Portugal, Brasil e demais países de língua portuguesa.

 

No entanto, os gadjé, busné ou payos deram aos Ciganos muitos nomes diferentes. A principal delas - Cigano e suas traduções mais conhecidas - teria derivado do nome Atsinnganni , uma palavra grega para designar o praticante de uma seita mística, originária da Ásia Menor. Assim que tais praticantes começaram a aparecer no Império Bizantino, foram chamados de Atsinnganni, que na verdade quer dizer praticante de magia, mago ou bruxo. Diante do modo de vida e das tradições dos ciganos, foi fácil relacioná-los com este outro povo, também devido às práticas místicas pouco comuns, exercidas pelos ciganos e passadas de geração em geração.

 

Da palavra Atsinnganni, gadjés de vários países europeus, retiraram os diversos nomes que deram aos Ciganos. É claro que, nestes países, os Ciganos tiveram uma presença mais marcante e prolongada que nos demais: Egito, Grécia e Romênia e países dos Balcãs.

OS ANIMAIS SAGRADOS PARA OS CIGANOS
O animal tem grande importância na vida do cigano.
O mocho ou coruja: é muito valorizado, porque assim como o morcego, prova a vidência extra sensorial, só enxerga á noite e possui grande capacidade de proteção e sobrevivência. Simboliza a magia por excelência.
O Lobo: é o seu fiel companheiro no Leste da Europa, possuindo grande resistência física e instinto de proteger sua alcateia.
Simboliza proteção e fidelidade á família; atrai pessoas sinceras.
O Cão: mostram grande fidelidade como o lobo, admiração e amor pelo dono; funcionam como guardiões.
Simboliza a incansável dedicação para o bem do seu dono, afasta energias negativas e doenças de quem o cuida.
O Galo: é encontrado em lendas e contos ciganos, um animal que sempre acorda e canta na hora certa.
Simboliza a disciplina no trabalho, os ciganos acreditam que o canto do galo afasta os espíritos das trevas.
O Cavalo: Para um cigano, é como um familiar. Acompanhante de longas jornadas, é um trabalhador incansável, mostra o caminho certo e se recusa a continuar quando vê algum perigo nas estradas. Dizem que ele pressente o desastre e enxerga espíritos malignos. Nunca se deve forçar um cavalo que empaca na estrada a continuar, o mais aconselhável é retornar o caminho de onde veio e obedecer aos instintos deste animal.
Simboliza força, determinação e dedicação a trabalhos pesados. Quando um cigano morria antigamente, segundo a tradição, era sacrificado o seu cavalo; e queimava-se o corpo dele junto ao dono; acreditavam que o fogo conduzia as almas dos dois para a Luz.
O Gato: Apesar de muitas pessoas acreditarem que os ciganos não gostam de gatos, isso não confere a verdade. Esse animal é admirado por eles, pelo fato de possuir extrema força espiritual, limpando principalmente as tendas, e o acampamento cigano de energias obscuras.
Simboliza astúcia, cuidado, magia, esperteza e poder de afastar o mal.

 

SIMBOLOS CIGANOS

 


PUNHAL
Simboliza a força, o poder, vitória e superação. É muito usado nos rituais de magia, tem o poder de transmutar energias. Os ciganos também usavam o punhal para abrir matas, sendo então, um dos grandes símbolos de superação e pioneirismo, além da roda. O punhal também é usado na cerimônia cigana de noivado e casamento, onde é feito um corte nos pulsos dos noivos, em seguida os pulsos são amarrados em um lenço vermelho, representando a união de duas vidas em uma só.
 
 
 
"Lobo - Símbolo de força, lealdade e honra, pois só mata para se alimentar ou para eliminar um adversário.
Antigamente os lobos eram companheiros dos ciganos e não atacavam seus cavalos por lealdade..."
 
 
 
 
"A língua é o chicote da vida" 

Cuidado com a FOFOCA, pois quem fala de alguém, também será difamado um dia.

 

 

O pesquisador Olimpio Nunes, de Portugal, destacou em seu trabalho O Povo Cigano muitos dos nomes que se seguem. Podemos então comprovar a existência do radical do nome Atsinnganni, bem como sílabas transformadas pela acomodação lingüística no primeiro grupo de nomes:

 

 

 

 

 
Encantamento Cigano para Realização de Objetivos


Você irá precisar de:


1 Vela de 7 dias Azul Clara

Açúcar (refinado ou cristal)

7 Folhas de Louro

Essência de Flor de Laranjeira

Papel e Lápis

1 Pires


Escreva seus objetivos à lápis no papel e coloque em cima do pires, coloque a vela no centro do papel e cubra com o açúcar, distribuas as folhas de louro ao redor da vela, e pingue algumas gotas de essência em cima. Faça o conjuro:


‘ Clamo a Sara Kali e aos Clãs Ciganos de Luz do Astral, para que através dos elementos aqui encontrados se faça uma energia no astral de muita atração. E que através de todos os Clãs Ciganos, eu possa realizar tudo com muita facilidade e permanência. Amém.’


Faça a oração de Santa Sara durante os 7 dias. Depois dos 7 dias, jogue o açúcar em um vaso, queime o papel, guarde as folhas de louro em diversos lugares na sua casa. Ex: Baú, gaveta, carteira, guarda-roupas, entre outros. Sempre longe de olhares curiosos, e principalmente, de mãos curiosas.
 
 
Optchá ! 
Banho da Fortuna

3 moedas douradas
3 anises estrelados
1 canela em pau
1 rosa amarela (somente as pétalas)

Ritual

Ferva 2 litros de água com as moedas, com os anises e com a canela. 
Faça seus pedidos de prosperidade e fortuna. Quando a água já estiver amarelinha coloque as pétalas de rosas amarelas e apague o fogo. Deixe amornar.
Consagre ao Clã dos Ciganos Dourados, pode coar e jogue da cabeça aos pés.

Bravalimôs! 

Com as moedas faça um talismã colocando-as em um saquinho e leve sempre consigo. Os anises e a canela quando secarem, coloque em gavetas, caixinhas e baus.
 
 
 
Encantamento para a Prosperidade !!

1 vela dourada (7 dias)
sementes de girassol
canela em pó
papel e lápis

Ritual

Escreva seu nome e seus pedidos no papel. Coloque a vela dourada em cima do papel.
Espalhe a semente de girassol em volta da vela e polvilhe a canela em pó.
Consagre à Santa Sara e ao Clã dos Ciganos Dourados e peça a prosperidade.

Bravalimôs !

Depois da vela acabar, plante as semente de girassol e quando seu pedido se realizar dê algumas moedas douradas a alguma criança ou a quem necessita de prosperidade.

Bartalô!!!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

SABEDORIA DO POVO CIGANO

 

 

Trata-se de coletânea de frases feitas, trovas, provérbios, juramentos, mandamentos, e outros temas que se originam da sabedoria do povo cigano ou a ele creditado. São apanhados em livros, dezenas de revistas e extensa pesquisa na Internet. Quando possível, daremos o original em romani ou calom, seguido da tradução para o vernáculo. Incluiremos apenas algumas trovas ou quadrinhas e, preferencialmente aquelas que estão no original da língua romani ou calom, com a respectiva tradução. Informamos que Melo Morais Filho (MMF) anotou em seu Cancioneiro cigano centenas de trovas e lá consta que ele coligiu cerca de 5.000; a ele remetemos quem quiser lê-las. Claro que uns e outros vão dizer que os pensamentos pertencem a outras etnias e é verdade, em parte, pois os pensamentos são universais e integram o inconsciente coletivo da humanidade. Os ciganos, são componentes/elementos desta humanidade, e têm o direito de difundir a sabedoria dos povos que eles conheceram, ao peregrinar, por milênios, por todo Planeta Azul, fazendo dele sua Pátria.. Fica registrado também que não abordaremos neste trabalho as habilidades místicas de leitura da buena-dicha pelo povo cigano. Sobre este tema, muitos livros já foram escritos. Assim, quiromancia, cartomancia, tarô e outras formas de leitura do destino serão encontrados em livros específicos do gênero. Aliás, aqui sugiro o livro da líder cigana, Mirian Stanescon: Lila Romai, cartas ciganas. Existem muitos outros nesta seara.

 

ENCANTARIA CIGANA - PREPARANDO E PRATICANDO MAGIAS E FEITIÇOS.

 

 
Influencias da Lua

No plano psíquico a Lua representa nosso inconsciente, nossas emoções.

Cada uma destas fases irá, então, influenciar de forma sutil nossa sensibilidade, nossa disposição e portanto nossas atividades.

Lua Nova
É o momento de germinação, da busca de novos caminhos. Ficamos mais introspectivos e indecisos. Não é um bom momento para tomarmos decisões. É a época de deixarmos amadurecer nossos propósitos e ideais.

Lua Crescente
Nossas idéias e emoções tornam-se, pouco a pouco, mais claras. Ficamos mais objetivos. É o momento de colocarmos em prática o que planejamos. Tornamo-nos mais sociáveis.

Lua Cheia
Simboliza a plenitude. Ficamos mais receptivos. Nosso inconsciente aflora mais facilmente. Tudo que planejamos chega ao seu nível máximo de potencialidade.

Lua Minguante
Este é o período de avaliação daquilo que foi feito. É o momento de terminar tudo que foi iniciado nos ciclos anteriores. Ficamos extremamente sensíveis.
 
 
 
 

HORÓSCOPO CIGANO

 

 
O Horóscopo cigano traz as características da personalidade de cada pessoa. Cada signo tem uma simbologia com um elemento comum ao nosso povo.
 
 
Punhal – De 21/03 à 20/04 - Áries

O Punhal é a imagem da luta e vontade de vencer. Representa honra, vitória e êxitos. Os ciganos também usavam o punhal para abrir matas, sendo então, símbolo de superação e pioneirismo. A pessoa sob esta influência é irrequieta, firme e dona de si mesma. Ousada, tem uma personalidade forte e odeia ser subestimada; quando isso ocorre, torna-se agressiva. Ama demais, é fiel e adora sexo. Não é econômica, mas sabe controlar o dinheiro. Se sai bem em esportes, artes marciais, e cargos de chefia e liderança
 
 
 
 
 
 
Coroa - De 21/04 à 20/05 - Touro

Relaciona-se ao ouro e a nobreza. É símbolo de amor puro, força, poder e elegância, o que torna a pessoa desse elemento valorizada e importante. A pessoa sob esta influência luta pelo que quer, pois a estabilidade financeira lhe é fundamental. Nasceu para administrar e querer ser dona de seu próprio trabalho. É fiel no amor, sensível e não suporta que brinquem com seus sentimentos. Gosta das artes e tem grande criatividade para trabalhar nesse setor.
 
 
Candeias - De 21/05 à 20/06 

Representa as luzes e a verdade, portanto a sabedoria e a clareza de idéias; já que as candeias eram usadas para iluminar os acampamentos. Também simbolizam a esperteza e a vivacidade. A pessoa sob esta influência é comunicativa e tem uma inteligência brilhante, fazendo muitos amigos. Adora estudar e pesquisar, principalmente, o que se relaciona a ela mesma. É romântica e nunca desiste de uma conquista, mesmo que não se envolva por completo. Quando quer algo, consegue.
 
 
Roda - De 21/06 à 21/07

Por representar o ir e vir e estar relacionada à Lua, pela sua forma arredondada, as pessoas regidas por esse signo tem uma forte ligação com as mulheres e gestantes em geral. A emoção é a palavra que traduz seu jeito. A Roda move sua vida na alegria e na tristeza. É dócil e tranqüila, mas, quando se irrita, sai de baixo. É um pouco insegura e tem uma certa tendência à nostalgia. Ama com intensidade e sente muito ciúme.
 
 
Estrela - De 22/07 à 22/08

A estrela cigana possui seis pontas, formando dois triângulos iguais, que indicam a igualdade entre o que está acima e o que está abaixo. Representa sucesso e evolução interior. A pessoa que nasce sob esta influência é otimista e alto astral, nasceu para brilhar. Curte a vida intensamente e tem um talento especial para atrair as pessoas. Vive rodeada de amigos, mas tem mania de querer que tudo seja do jeito que deseja. Conseguirá ótimas oportunidades como atriz, dançarina, modelo, cantora, etc.
 
 
Sino - De 23/08 à 22/09

Exatidão e perfeição. Nos séculos passados, era usado como relógio, e os ciganos o associaram à pontualidade, disciplina e firmeza. A pessoa sob esta influência é bastante organizada, ambiciosa, que supera sempre suas próprias expectativas. Acha que a vida é para ser aproveitada nos mínimos detalhes, porém, com consciência e sem exageros. Muito inteligente, analisa e critica tudo o que está a seu redor. Se sai bem trabalhando com administração.
 
 
Moeda - De 23/09 à 22/10

A moeda é associada ao equilíbrio e à justiça, relacionada à riqueza material e espiritual, indicada pela cara e coroa. Para os ciganos, cara é o ouro físico, e coroa, o espiritual. A pessoa sob esta influência é sensível, charmosa, vive de amores e sentimentos. Tem que estar apaixonada sempre. As atenções se voltam para ela facilmente. Tem talentos artísticos e decorativos. Adora ajudar as pessoas e vive para isso. Razão pela qual está sempre cercada de amigos e companheiros.
 
 
Adaga - De 23/10 à 21/11

A adaga é entregue ao cigano quando ele sai da adolescência e ingressa na vida adulta. Por isso, é associada também à morte, ou seja, às mudanças necessárias que a vida nos oferece para crescermos. A pessoa sob esta influência tem um temperamento forte e enigmático, se torna irresistível e respeitada. Possui uma mente analítica, percebendo tudo o que está a seu redor. Sempre procura se aprofundar no que está à sua volta, seja no amor ou no trabalho. Ama de maneira sensual e arrebatadora.
 
 
Machado - De 22/11 à 21/12

O machado é o destruidor de bloqueios e barreiras. Ele simboliza a liberdade, pois rompe com todas os obstáculos que a natureza impõem. A pessoa sob esta influência tem a liberdade como a palavra que mais gosta de falar e curtir. Aventureira, jamais permanece parada em um só lugar. É como o vento, que tudo toca, em tudo está, mas em nada fica. Otimista, até as dores para você são sinais de alegria. Apaixona-se e se desapaixona facilmente. Se dá bem com trabalhos sem rotinas em que possa aprender sempre.
 
 
Ferradura - De 22/12 à 20/01

A ferradura representa o esforço e o trabalho. Os ciganos têm a ferradura como um poderoso talismã, que atrai a boa sorte, a fortuna e afasta o azar. A pessoa sob esta influência tem seu bom senso, às vezes se torna séria demais. Tem, então, que se soltar um pouco mais. Raramente, confia em alguém. Busca amores estáveis e concretos. Pretende casar e ter filhos. É completamente familiar, ama os poucos amigos e se dedica à profissão.
 
 
Taça - De 21/01 à 19/02

União e receptividade, pois qualquer líquido cabe nela e adquire sua forma. Tanto que, no casamento cigano, os noivos tomam vinho em uma única taça, que representa valor e comunhão. A pessoa sob esta influência sente uma grande preocupação com os assuntos à sua volta. Inteligente, humana, inquieta, tem vários amigos sinceros. Original, está sempre inovando. Vive atrás da felicidade. No amor, aprecia a sinceridade e a fidelidade
 
 
Capela - De 20/02 à 20/03

Representa o grande Deus. É sinal de religiosidade e fé. É o local em que todos entram em contato com seu Deus interno e desperta a força e o amor. A pessoa sob esta influência é emotiva, sensível, leal, justa, espiritualizada e sonhadora. Tem muita força espiritual e dons para a clarividência. Ama cegamente e, às vezes, se desilude. É romântica e carinhosa. Quanto ao trabalho, gosta de tudo o que se relaciona a ajudar ao próximo.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Thie Avel hertô = Que Deus te salve e guie!

 

Abreviaturas que indicam o nome do autor e suas obras de onde tiramos os textos.

 

AC = Adolfo Coelho. Os ciganos de Portugal.

 

CA = Claire Auzias. Os ciganos.

 

CC = Clemente Cimora. Los gitanos.

 

CCP = Cristina da Costa Pereira. Povo cigano.

 

CGL = Charles Godfrey Leland. Magia cigana.

 

GB = George Borrow. Os ciganos (Os zíngaros ou uma descrição dos ciganos de Espanha).

 

MMF = Mello Morais Filho. Os ciganos no Brasil, e cancioneiro dos ciganos.

 

MS = Mirian Stanescon. Lila Romai, cartas ciganas.

 

NI = Fonte não identificada.

 

OM = Oswaldo Macedo. Ciganos, natureza e cultura.

 

ON = Olímpio Nunes. Os ciganos.

 

PD = Pierre Derlon. Tradições ocultas dos ciganos.

 

PM = Prosper Merimée. Carmen.

 

RB = Raymond Buckland. Magia e feitiçaria dos ciganos.

 

RR = Renato Rosso. Ciganos uma cultura milenar.

 

SCN = Solange de Castro Neves. Maktub, assim estava escrito.

 

COLETÂNIA DE TERMOS CIGANOS

 

• Nais tuke - obrigada

 

• gestena - obrigada

 

• Me Volis Tu - Eu te amo

 

• Kamav tu - Te amo

 

• murri shukar - minha linda

 

• tchumidau thio ilo - beijo no seu coração

 

• morro volá - meu amor

 

• O Manusha Khevelan tut! -O povo te faz dançar

 

• Bartai Sastimos - boa sorte e boa saúde

 

• Devlessa Araklam Tume ! - (É com Deus que te encontro!)

 

• Thie Aves Thiatlô Lom, Manrô Tai Sunkai!

 

• Que você seja abençoado com o sal, com o pão e com o ouro!

 

• Akana mukav tut le Devlesa ( Eu agora deixo-o com Deus)

 

• Ando gav bi zhuklesko jal o pavori bi destesko ( Em uma terra sem cães os fazendeiros andam sem cajados)

 

• Baxt hai sastimos tiri patragi ( Boa sorte e boa saúde)

 

• Bi kashtesko merel i yag (Sem madeira o fogo pode morrer)

 

• Devlesa araklam tume (É com Deus que te encontramos)

 

• Nais Tuke/Gestena (Obrigado)

 

• Devlesa avilan (Deus quem te trouxe)

 

• Dza devlesa (Deus vá com você)

 

• Droboy tume Romale ( cumprimento tradicional, como um “olá”)

 

• Feri ando payi sitsholpe te nauyas (É na água que se aprende a nadar)

 

• Love k-o vast, bori k-o grast (Dinheiro na mão, noiva no cavalo)

 

• Mandar tsera tai kater o Del mai but te aven tumenge (Para mim um pouco de dinheiro, para você Deus dê prosperidade)

 

• Me som Alexia (Eu sou Alexia)

 

• O manusha khelevan tut (O povo te faz dançar

 

• Me Kom Te ou Me kom Tu (Eu te amo)

 

• Ne rakesa tu Romanes? (Você não fala Romany?)

 

• Mishto hom me dikava tute (Estou feliz em vê-lo)

 

• Hai Shala? (Você entende?)

 

• Hay Sheli ( Eu entendo, eu concordo)

 

• Hery? (Verdade?)

 

• Miro Prala ( Meu irmão)

 

• Miri Pen (minha Irmã)

 

• Latcho Drom! (Boa viagem, Bom caminho!)

 

• Klayi Jag ( Fogo Negro)

 

 

• Kak camena tute prala = Como te amamos, irmão! GB

 

 

 

 Za mateia rosherroro odolatra bravintata = A sua cabeça doe aflitivamente como se ela tivesse bebido vinho. GB

 

• Bus de gres chalabas orchiris man diquê à yes chiro purelar sistilas sata rujas, y or sisti carjibal diñando tutas discandas = Mais do que cem filhas encantadoras eu vejo nascidas de uma vez, do fogo como rosas: num momento expiram em graciosas circunvoluções. GB

 

• O pobre tolo que fecha a boca, nunca ganha um centavo. GB

 

• O rio que corre com som, leva consigo pedras e água. GB

 

• Querelar nasula = Lançar mau-olhado. GB

 

• A alma nasce velha, e com o passar do tempo, vai rejuvenescendo. O corpo, não. OM

 

• A sobrevivência da etnia cigana segue, como os lobos, as leis instintivas da horda. OM

 

• Os ciganos não contam os sonhos, porque consideram o universo onírico pertencente a cada um que sonha, exclusivamente. OM

 

• Cada criança que nasce vem de universo que jamais foi visto por outra pessoa, e dele traz sempre algo mais para os que nasceram, que também assim contribuíram. OM

 

• Soy hijo de Faraón / y desprecio los metales / que con mi vara de mimbre / no le tengo envidia a nadie. // CC

 

• No hables mal de los gitanos / que tienen sangre de rey / en la palma de la mano. // CC

 

• De los gitanos no hables/si hablas mal de los gitanos,/hablas de tu propria sangre.// CC

 

• Un gitano subió al cielo / a pedirle a Dios metales; / San Pedro le contestó: / debajo de la tierra salen. // CC

 

• La alegria del gitano / un borrico bien ligero / y una varita en la mano. // CC

 

• A purê grasti solibarri nebi = A égua velha, aparelho novo. ON

 

• On duque peró o gel perará a tenglê = Donde veio o burro, virá a albarda. ON

 

• Peno men ducas guiyalbando / sos guiyalbar sina orobai, / peno retejos querelando / sos querelar sina guirrar. // = Eu digo as penas cantando, / porque cantar é chorar; / digo meu gozo bailando / porque meu riso é bailar. // ON

 

• As e Rroma phrala = Todos os roms são irmãos. CA.

 

• Rrom biandilem, Rom ka merav = Nasci Rom, morrerei Rom. CA

 

• O bato, tu merinhaste, / tão chinurrão eu fiquei! / manguela ao Duvel por mença / que por tuça eu manguinhei! // = Ó meu pai tu já morreste! / tão pequenino eu fiquei! / suplica por mim a Deus, / Qu’eu por ti já supliquei. MMF

 

• Quem se chimar nachardon / não requerde cime dar/que o rom quidon requerdando/ dinhão dubans a mardar. // = Quem conhecer-se infeliz / não fale, esteja calado; / que o infeliz quando fala / quase sempre é castigado. // MMF

 

• Te camelava runin / simando bar nachadon, / só o teu babanipen / me querdava bravalon. // = Te queria mulher / sendo mesmo desgraçado; / só tua formosura / me faria venturoso. // MMF

 

• Escas de manguiñar que non te camela diñar = Escusas de pedir a quem não te quer dar. AC

 

• Ustilê or trique / duque orobabas / nu pandebré a chinibén gori / ta or nu sastraba. // = Este lenço em que choravas, / tomei-o na minha mão, / tapei com ele as feridas, / o lenço deixou-me são. // ON

 

• Peno baji sos pesquibé a bom e chaneleri yequi dubela e sila cibayi. = Eu leio a sua sina, porque bebi a ciência por uma taça de loucos. ON

 

• Que os teus cavalos vivam muito tempo! ON [bênção]

 

• Um cavalo parado muito tempo tem formiga nas patas. ON

 

• Uma vida sem amor é como pão sem fermento. ON

 

• Me voliule samurri djibe movoin = Na vida só se tem um grande amor.

 

• Se for o teu irmão que te ofende, o teu sofrimento é dobrado. ON

 

• Aquele que odeia seu pai, odeia-se a si mesmo. ON

 

• Quando eu morrer / só te faço esta oração: / que as fitas do teu cabelo / possam atar minhas mãos. // ON

 

• Kastar thi aju kerás kotçar ankrel = De onde não se espera é que sai. MS

 

• O manush cai siles rat lachô, thi rorravel = A pessoa de sangue bom, justa e de boa índole, não mente.

 

• Thie aves thiailô lom, manrô tai sunakai = Que você seja abençoado com o sal, com o pão e com ouro. MS

 

• E juli que naila chave thi sporil e vitza = A mulher que não tem filho passa pela vida e não vive. MS

 

• Mai falil ek chau ano dy, dikê ek gunô perdo galbentça = Mais vale um filho na barriga do que um baú cheio de moedas de ouro.

 

• Nai lovê ane lumia thie potinás ek chau = Não existe dinheiro no mundo que pague um filho. MS

 

• E bar ti rodielto duar = A sorte não te procura duas vezes. MS

 

• E bar si bar = Sorte é sorte. MS

 

• Tribul o manush thie aveles vaz zuralô, thiená paguem thie vaz taí thie naiá = Para que não se quebre o elo de união entre nosso povo, é primordial que se mantenha o pulso forte, pois senão lhe torcem as mãos e lhe quebram os dedos.MS

 

• O vortako tribulame, ane kelimaste ano nasfalimos, ano thiorrimos tai ane martha = O amigo é para alegria, brincadeira, doença, miséria e morte. MS

 

• Thiumidau tio ilô Deula = Beijo teu coração, meu senhor.MS

 

• Sar pirel o grast janas e vitza katar lesko gasda = Pelo cavalgar do cavalo, se conhece a vida do dono. MS

 

• Truchul sucano pacha mendi, ai thie arakelame = Cruz de ouro perto de nós, e que Deus nos proteja. MS

 

• Thie jal o nasfalimos kaithi dilabal o cococho = Que todo mal e doença vá para aonde o galo não canta. MS

 

• Thie sasthiarelto kham = Que o sol te cure! MS

 

• Thie blagoilto o kham = que o sol te abençoe! MS

 

• Thie marelto o kham = que o sol te castigue! MS

 

• Thie iaca si jungle sar I abraskake = Seus olhos são feios, invejosos e ruins, iguais aos do sapo. MS

 

• Thie dieles o diel lachi thierain = Que Deus lhe uma boa estrela. MS

 

• Thie avás bartalê, tribulame lachi thieraim = Para termos boa sorte, precisamos ter uma boa estrela. MS

 

• Kana dás e iag e momeli tribul aracadí, thiená mudardhiel = Não basta acender a vela, necessário se torna vigiá-la para que a chama não se apague. MS

 

• Em retudi panda nasti abela macha = Em boca fechada não entra mosca. PM

 

• Singo, singo, homte hi mulo = Logo, logo, ele morrerá! PM

 

• Len so sonsi abela. Pani o reblendami terela = Rio que faz barulho, tem água ou seixos. PM

 

• Os esorjlé de or narsichisté, sin chismar lachinguel = A promessa de um anão é cuspir longe. PM

 

• Sarapia sat pesquital ne punzava = Sarna com prazer não coça. PM

 

• Me dicas vriardâ de jorpoy, bus ne sino braço = Uso roupa de lã, mas não sou carneiro. PM

 

• Chuquel sos pirela, cocal jerela = Cão que caminha acha osso. PM

 

• Me voliule samavoim murri vida naiaver = Na vida só se tem um grande amor. SCN

 

• Quejalá Gudovelê = Vá com Deus. SCN

 

• Um sorriso na cara de um gadjo é mais raro que uma vaca pôr ovos. ON

 

• Para um homem sedento, uma gota d’água é como um lago. ON

 

• Será teu amigo aquele que te der de comer quando tiveres fome. ON

 

• O homem sensato ri sempre que pode, porque sabe que terá muitas ocasiões de chorar. ON

 

• Dorme quando puderes, que a noite será talvez curta. ON

 

• Depois de amanhã, o amanhã será hoje. ON

 

• A erva curva-se ao vento e levanta-se de novo quando o vento passou. ON

 

• De nada vale acender uma vela quando o vento sopra. ON

 

• Ainda que montes um cavalo virado para a cauda, ele continuará a caminhar para frente. ON

 

• Se ambicionarmos muita coisa, acabamos por não gozar o que temos. ON

 

• Quando não há pão, não se exigem bolos. ON

 

• Uma lebre na panela vale mais do que seis no campo. ON

 

• Caminha sobre a erva com os pés leves; os teus cavalos poderão precisar dela. ON

 

• Se chover, não cubras a cabeça com um crivo. ON

 

• Quando o diabo sorri, desconfia. ON

 

• Acautela-te de um povoado onde os cães não ladram. ON

 

• Se uma mosca te incomoda, não a mates; limpa antes a sujidade que a atraiu. ON

 

• Se tens as algibeiras vazias, não fiques com as mãos nelas. ON

 

• Se te meteres num regato, não recrimines os teus sapatos por molhares os pés. ON

 

• O fumo de uma fogueira pode cegar aquele que a acendeu. ON

 

• Se queres ver os peixes, não turves a água. ON

 

• Se queres dizer um segredo a alguém, di-lo ao ouvido de um surdo. RR

 

• Quem vive em carroça de vidro não pode atirar pedras. RR

 

• Devemos aproveitar as pequenas coisas para obter os melhores resultados. Desprezando-as, perdem-se verdadeiras riquezas na vida. ON

 

• A mais bela fogueira começa com pequenos ramos. ON

 

• Fogo bonito começa com gravetos. RR

 

• Homem que se gaba é como tenda aberta para o pé-de-vento. RR

 

• Estigmas não fazem de um homem o Cristo. RR

 

• O caldeireiro come muitas vezes num tacho amassado. ON

 

• Um cão que corre sozinho julga-se o mais rápido do mundo. ON

 

• O gabola é como a tenda com a abertura virada para o vento. ON

 

• O rato com uma flor na orelha não deixa de ser um rato. ON

 

• Pintas a erva da cor que quiseres; ela será sempre erva. ON

 

• Não contes com o galo que canta; ele nunca porá ovos. ON

 

• A águia voa alto; mas corta-lhes as asas e ficará uma galinha grande. RR

 

• Não mordas no cavalo, se não queres apanhar um coice. ON

 

• Quem vive em tenda de vidro, não pode atirar pedras. ON

 

• Se falares a um cavalo, não esperes resposta. ON

 

• Para que serve uma estrela àquele que não quer ver? ON

 

• El sabor de la uva se mide por el trato que recibio la parra.

 

Frases que se seguem foram retiradas da Internet:

 

• Ajsi bori lachi: xal bilondo phenel londo = A boa nora come comida sem sal e diz que é temperada.

 

• Ando gav bi zhuklesko shai piravel o manush bi detesko = Na vila sem cachorro, um homem pode andar sem bengala.

 

• Baxt hai sastimos tiri patragi = Desejo-lhe sorte e boa saúde.

 

• Bi hashtesko merel i yag = Sem lenha, o fogo morre.

 

• Develesa araklam tume = Com Deus, nós encontramos você.

 

• El crallis há nicobado la liri de los cales = O rei revogou a lei dos ciganos.

 

• Feri ando pani sisholpe te nauyas = É na água que se aprende a nadar.

 

• Gadjê gadjensa, rom romensa = Não-cigano com não-cigano; cigano com cigano. [Cada qual com seus iguais]

 

• I chatsku tsinuda de tehara, vai de haino, khal tut = A verdade, como a urtiga, ferroa do começo.

 

• Jekh dilo kered but dile hai but dile keren dilimata = Uma mulher enlouquece muitas, e muitas fazem uma loucura.

 

• Kai zhal o vurdon vurma mekela = Onde a carroça passa, deixa a trilha.

 

• Kai zhala I suv shay zhala wi o thav = Onde passa a agulha, certamente passa a linha.

 

• Kon khal but, khal peski bakht = Quem come demais, vomita a sorte.

 

• Love k-o vast, bori k-o grast = Dinheiro na mão, noiva na garupa.

 

• Mandar tsera tai kater o Del mai but te aven tumenge = De mim, pouco dinheiro, mas Deus te proverá.

 

• May angle sar te merei kadi yag = Antes este fogo te queime. [maldição]

 

• Mashkar lê gadjende leski shib si lê Romeski zor = Com não-ciganos por perto, o cigano somente defenderá seu idioma.

 

• May kali muri may gugli avelã = Quanto mais escura, mais doce a fruta.

 

• May mishto lês thud katar i gurumni kai tordjol = É fácil tirar leite das vacas que ficam quietas.

 

• May mishto phabol o kasht o chordano = A madeira queima melhor se for roubada.

 

• Nashti zhas vorta pó drom o bango = Não se pode ir reto quando a estrada é curva.

 

• O chavorro na biandola dandecar = A criança não nasce com dentes.

 

• O lov tai o beng nashti beshen patshasa = Nem o dinheiro, nem o diabo permanecem em paz.

 

• O shoshoy kaste si feri yek khiv sigo athadjol = O coelho que não tem toca é logo apanhado.

 

• O ushalin zhala sar o kam mangela = A sombra se move de acordo com o sol.

 

• Prohasar man opre pirend — as muro djiben semas opre chengend = Enterrem-me em pé — permaneci de joelhos a vida inteira.

 

• Putrav lesko drom angle leste te na inkrav lês mai but palpale mura brigasa = Abri seu caminho para nova vida e libertei-o da prisão de minha tristeza. [dito no velório]

 

• Rode chia bora lê kanensa tai te na lê yakensa = Escolha a nora com os ouvidos e não com os olhos.

 

• Sar laci and’ekh vadra = Como num saco de caranguejos.

 

• Shuk tski khalipe la royasa = Beleza não se come com colher.

 

• Si khohaimo may pachivalo sar o chacimo = Há mentiras mais críveis do que a verdade.

 

• Stanki nashti chi arakenpe manushen shai = Montanhas não se encontram, mas gente sim.

 

• Te aves yertime mander tai te yertil tut Del = Eu te perdôo, possa Deus te perdoar também.

 

• Te bisterdon tumare anava = Possam seus nomes serem esquecidos. [praga]

 

• Te den xá te maren denash = Se te derem algo, coma; se te baterem, fuja.

 

• Te khlion tai te shingerdjon che gada, hai tu te trais sastimajsa tai voyasa = Possam suas roupas rasgarem e gastarem até o fim, mas possas viver com ótima saúde e satisfação.

 

• Te loriava I phuv mure ratesa = Possa eu molhar a terra com meu sangue. [juramento]

 

• Te malavel lês i menkiva = Possa uma doença maligna definhá-lo. [maldição]

 

• Te merav = Possa eu morrer. [juramento]

 

• Te merel amaro kuro o lasho = Possa meu garanhão favorito morrer. [juramento]

 

• Te merel muri shey = Possa meu filho morrer amanhã. [juramento]

 

• Te merel muro dad, muri, dei = Possa meu pai, mãe, irmãos morrerem. [juramento]

 

• Te na khuchos perdal cho ushalin = Tentar pular sobre a própria sombra.

 

• Te pebaren mange memelia = Possa queimar velas para mim. [juramento]

 

• Te prakhon man pasho o X = Possa ser queimado no próximo X [maldição]

 

• Te shordjol muro rat = Possa derramar meu sangue. [juramento]

 

A seguir, conselhos a casais ou indivíduos, retirados do livro “Tradições ocultas dos ciganos”, de Pierre Derlon:

 

• O segredo não pertence àquele que o possui, ele pode ser “padecimento”.

 

• Como queres ser aceito deitado, se aceitas a bofetada de pé?

 

• O acaso às vezes não é generoso, dá a inteligência a um e o outro se ofende.

 

• Não se deve esperar, mas ir até o final das coisas.

 

• Os dados foram jogados, não sereis cúmplices?

 

• Afasta de ti a necessidade permanente de viver dramas sucessivos, procura pacientemente te tornares adulto.

 

• Não afastes do outro, de maneira sistemática, as alegrias do espírito, que conduzem à serenidade.

 

• Não fales de tua mulher com teus amigos, nem de teus amigos com tua mulher.

 

• Permanece calmo, tanto mais te exaltes.

 

• Não prives o outro das amizades que lhe são agradáveis.

 

• Se exerces a opressão e o outro se sujeita ao medo, possuirás o nada.

 

• Não busque no álcool as coragens que só existem na tua imaginação, evita que a covardia se apodere de ti completamente.

 

• Não procure como as crianças ter sempre a última palavra.

 

• Entra em ti mesmo cada vez que o outro emita julgamento que deves tomar como para ti.

 

• Desconfia! Ao lado das vinganças há as cujo principal triunfo é de não terem ar de vinganças. Estas matam o amor.

 

• Comparando sua vida à de algumas pessoas, faz-se às vezes, malograr a própria, e a do cônjuge.

 

• Fazei ponto de inquietação os vossos contatos humanos.

 

• Se o ódio está no fundo de ti, como ousas fazer amor?

 

• O medo que sentes do outro é a covardia que entra em ti.

 

• Não atormente teu espírito devido a certas pessoas que já esqueceram da tua existência.

 

• Malogra-se muitas vezes a própria, procurando o porquê da felicidade dos outros.

 

• Sacrificam-se às vezes amizades sinceras por amores que não existem.

 

• Quando a inteligência se deixa maltratar devido o medo, instala-se o caos e foge a tranqüilidade.

 

• Não expandas teus recalques perto de estranhos, ocupa teu tempo mais em procurar-te no outro.

 

• Deve-se amar o próprio pai, sem entretanto deixar de julgá-lo.

 

• Evita a moleza na atitude, no gesto, na palavra.

 

• Desconfia de certas pessoas que provocam tua cólera porque elas tiram proveitos dela.

 

• Desconfia dos julgamentos que te forçam a carregar; eles te ocupam o espírito e impedem que tenhas os teus próprios julgamentos.

 

• Forçar o desprezo para com um estranho é abrir a porta ao desprezo que terás para com aquele que terá orientado teu primeiro desprezo.

 

• Se teu espírito assimila com dificuldade uma conversação, não entres em duas ao mesmo tempo.

 

• Não forces teu ciúme a contrariar a inteligência do outro, toma partido.

 

• Quando um casal se instala na obrigação, mata a harmonia.

 

• Forçar o outro a certas renúncias é abrir a parta aos desejos que corroem o espírito, porque o corpo não os possui.

?

Outros

 

• Quem quiser roubar batatas não pode esquecer a saca. CGL

 

• O melhor ferreiro não pode fazer mais de uma aro cada vez. CGL

 

• Nada é tão ruim que não possa ser bom para alguém. CGL

 

• A recompensa faz o corajoso. CGL

 

• Ele come sua fé como os ciganos comeram a igreja. CGL [provérbio valáquio querendo dizer que a igreja cigana era feita de carne de porco e os cachorros a comeram]

 

• O romay kangri sos kerdo ballovas te i juckli hawd lis = Não há diversão sem os ciganos. CGL

 

• Eu te vi onde nunca estiveste / e onde nunca estarás; / e, mesmo assim, nesse mesmo lugar, / podes ser visto por mim. / Pois para dizer o que não sabem / existe a arte dos romani. // CGL

 

• It’s kushti bak to wellan a rom // when tut’s a pirryin pre the drom = Quando você estiver caminhando pela rua, / terá sorte se um cigano encontrar. // CGL

 

• Pchagerav momely / pchagera ter vodyi = Que a vela três vezes quebrada por mim / quebre três vezes o seu coração! [sortilégio para se vingar de um amante infiel.] CGL

 

• Kay o kam avriável. / kyia mange lele beshel! / kay o kam tel’avel, / kyia lelakri me beshav. = Onde o sol se levanta / que a minha amada esteja comigo! / onde o sol se põe / com ela eu esteja. // CGL

 

• T’re bact me çáv, / t’re baçt me piyav, / dáv tute m’re baçt, / kaná tu mange sál. = Eu como tua sorte, / eu bebo tua sorte; / tu me dás a tua sorte, / e depois tu serás minha. [sortilégio de amor] CGL

 

• Kay tut o kam dikhel: / odoy avá kiyá mánge. = Onde o sol te encontrar, / faça com que voltes imediatamente para mim. CGL

 

• Kay me yak som / ac tu angár, / kay me brishind som, / ac tu pani. = Onde sou chama / que sejas o carvão! / onde eu seja chuva / que sejas a água!// [para engravidar] CGL

 

• Ki shan i romani / adoi san’i chov’hani. = Aonde os ciganos forem, / lá estarão as feiticeiras, já sabemos. CGL

 

?

• Mi Devel opral, dick tule opré mande. = Meus Deus que está no alto, olhe para mim aqui embaixo. RB

 

• Youra, tikni yuora si kolo; / sor si kolo. / Chavi, av adré sasteem / Duvel, mi-Duvel, tutti milos. = O ovo, ovinho é redondo; / tudo é redondo. / Venha com saúde, criancinha. / Deus a está chamando. [para facilitar o parto] RB

 

• Kon del tut o nai shai dela tut wi o vast = Aquele que de boa-vontade dá um dedo, poderá te dar a mão inteira. NI

 

• O Devel havo kerd’as as I phuv, he savore so odoj hi, odoleske, kaj ehi o Raj andro upruno Devel, he andri phuv tele na besel andre Kangera, Kerde e manusengre vastentsa. = O Deus que fez o mundo e todas as coisas que nele existe, esse sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mão do homem. [Deus está em todo lugar] CCP

 

• Bibaxt prejeal the nani yov avel. = Azares e má sorte afastem-se e não voltem mais. [ensalmo] NI

 

• Cana vurri tica olondi au murro cadê vurri tinrromé. = Quando o pão e o sal não tiverem mais sabor, então não haverá mais amor entre os dois. [palavras ditas no ritual do casamento] NI

 

• O homem faz o dinheiro, mas o dinheiro não faz o homem. NI

 

• Kastar thi aju kerás kotçar ankrel = De onde não se espera é que sai. MS

 

• O manush cai siles rat lachô, thi rorravel = A pessoa de sangue bom, justa e de boa índole, não mente.

 

• Thie aves thiailô lom, manrô tai sunakai = Que você seja abençoado com o sal, com o pão e com ouro. MS

 

• Mai falil ek chau ano dy, dikê ek gunô perdo galbentça = Mais vale um filho na barriga do que um baú cheio de moedas de ouro.

 

• E bar ti rodielto duar = A sorte não te procura duas vezes. MS

 

• Thiumidau tio ilô Deula = Beijo teu coração, meu senhor.MS

 

• Thie dieles o diel lachi thierain = Que Deus lhe uma boa estrela. MS

 

O homem sensato ri sempre que pode, porque sabe que terá muitas ocasiões de chorar. ON

• Ainda que montes um cavalo virado para a cauda, ele continuará a caminhar para frente. ON

 

• Se ambicionarmos muita coisa, acabamos por não gozar o que temos. ON

 

• Caminha sobre a erva com os pés leves; os teus cavalos poderão precisar dela. ON

 

• Se chover, não cubras a cabeça com um crivo. ON

 

• Acautela-te de um povoado onde os cães não ladram. ON

 

• Se uma mosca te incomoda, não a mates; limpa antes a sujidade que a atraiu. ON

 

• Se queres ver os peixes, não turves a água. ON

 

• A mais bela fogueira começa com pequenos ramos. ON

 

• Fogo bonito começa com gravetos. RR

 

• Homem que se gaba é como tenda aberta para o pé-de-vento. RR

 

• Para que serve uma estrela àquele que não quer ver? ON

 

• Kai zhal o vurdon vurma mekela = Onde a carroça passa, deixa a trilha.

 

• May mishto lês thud katar i gurumni kai tordjol = É fácil tirar leite das vacas que ficam quietas.

 

• Te loriava I phuv mure ratesa = Possa eu molhar a terra com meu sangue. [juramento Afasta de ti a necessidade permanente de viver dramas sucessivos, procura pacientemente te tornares adulto.

 

• Não afastes do outro, de maneira sistemática, as alegrias do espírito, que conduzem à serenidade.

 

• Kay o kam avriável. / kyia mange lele beshel! / kay o kam tel’avel, / kyia lelakri me beshav. = Onde o sol se levanta / que a minha amada esteja comigo! / onde o sol se põe / com ela eu esteja.

 

• Kay me yak som / ac tu angár, / kay me brishind som, / ac tu pani. = Onde sou chama / que sejas o carvão! / onde eu seja chuva / que sejas a água!// [para engravidar] CGL

 

• Cana vurri tica olondi au murro cadê vurri tinrromé. = Quando o pão e o sal não tiverem mais sabor, então não haverá mais amor entre os dois. [palavras ditas no ritual do casamento] NI